Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Enquanto o poeta declama o cavalo dança

Peteribi
O nome dafera,
De boa linhagem
O cavalo do moço.
Um espanto por ser quimera.

O ginete
Um homem quera.
Lenço vermelho e passador no pescoço,
Sobre o lombo p'ra declamar.
O cavalo do guapo queria falar,
Chamou para si a responsabilidade
E junto a platéia começou a dançar.

Quando os dois foram ovacionados,
Só faltou vor,pois não era alado.

Centauro dos campos
Senhor das planícies
É raça valente, forte,
É ouro.

P'ra nos Xaraés é pantaneiro,
Mas para os Pampianos
O nome é crioulo.
Sebastião Bronze
Enviado por Sebastião Bronze em 17/09/2006
Código do texto: T242342
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Sebastião Bronze
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 56 anos
72 textos (4061 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 17:45)
Sebastião Bronze