Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Eu gostaria de saber

Seria uma apenas a face oculta de cada um, ou seriam tantas, e tantas, que nao saberíamos onde começa uma e termina outra...quem sabe...
De mim, escondo a mim mesma dentro de mim, e até de mim, e sorrio aquele riso maroto, sorriso abusado de quem conhece um segredo e nao conta pra ninguem.
A face que escondo, uma delas, é tão medonha, que até eu tenho medo que se solte, pois com certeza, faria concorrência ao demo e esse nao gosta dessas coisas nao, cruz credo!
Mas tem outra, tão bonita que os anjos bem diriam de ter por companhia, um doce de criatura, outro extremo com certeza, encanto, paz e ternura.
Entre os polos, quantas há, até ja perdi a conta, da criança meiga e terna á mulher santa e safada, todas sou eu, e ainda as que nao fui, que estao por vir ou ja se foram, dessas, melhor nao falar nada.
Então, deveria dizer, "as faces", presumo, e presumindo incorro no erro crasso de tantos que "se acham" quando na verdade nada sabem e nem se conhecem direito.
Mas, seguindo a linha do pensamento, quantas "faces" tenho? Pensando bem, nao seriam as facetas que multiplicam-se e sim as mascaras com que me apresento ao mundo.
Nao convém enumerá-las, ou dar nome explícito, sao mutáveis, camaleoas, algumas más e outras boas...e isso é mais um conceito estreito e pré imposto aos que nao pensam por si mesmos, essa historia de bem e mal, mas esta é outra questão, nao vem ao caso por sinal.
Resumindo, mas nao muito, sei por certo que sou um aglomerado de gentes dentro de mim. Quer saber? nao quer, eu digo mesmo assim, o problema nao é quem ja conhece, quem ja viu que aqui dentro mora, nao. Maior é o quebra cabeça das facetas que nao viu...e que nem eu vi ainda, tambem.
Sei lá se percebeu, bem que tentei te dizer com essa minha mania de muito me estender pra qualquer coisa falar, nao olhe muito pra mascara, ela é só uma fantasia que esconde quem sou eu.
Ah, todos fazem o mesmo, sim, em maior ou menor grau, até hoje nao vi ninguem que nao use uma mascara na maior cara de pau.
Mas, sabe, no âmago da questão, as mascaras que se vê, esse engodo proposital é pra esconder uma unicidade de um ser muito especial.
Cada pessoa é única, em sua miríade diversificada de eus e egos ocultos ou  nao, e essa é a beleza, a grande majestade: para se ver a unidade tem de conhecer a coleção.
Quem sou eu?
quem é voce?
quem somos nós?
quem sois vós?
Eu gostaria de saber.

(...uma alegoria bem humorada ao dilema da eterna busca do ser humano por ele mesmo para alcançar sua divindade)
Liane Furiatti
Enviado por Liane Furiatti em 23/10/2006
Reeditado em 20/01/2009
Código do texto: T271435
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Sobre a autora
Liane Furiatti
Curitiba - Paraná - Brasil
776 textos (34955 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 22:32)
Liane Furiatti