Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Não me detenham...

Quando escrevo nunca sei onde chegar...
percebo pontos,
não me importo,
não paro...
ultrapasso os três pontos para continuar
sem deixar escapar o campo dos girassóis...

Não adianta apertar os dedos
tentar segurar palavras,
elas são livres como eu
não são escravas nem tem portões ...
pouco importando a lama ou os porões ...

E jorram excessos ,excedem em sonhos
nos rascunhos ou em poemas
refletindo nos espaços vazios
neste que não tem donos
ausentes de qualquer olhar...

Incansável, sempre a algo procurar
mesmo as vezes a me enganar
sem descansar nas pausas
simplesmente me deixo jorrar
sendo cópia ou imitação...

A perfeição, o original
só encontramos no silêncio
portanto, melhor aqui parar
colocar o real ponto final
silenciar e pensar.

24/10/06

Maria Thereza Neves
Enviado por Maria Thereza Neves em 24/10/2006
Reeditado em 24/10/2006
Código do texto: T272233
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Thereza Neves
Juiz de Fora - Minas Gerais - Brasil
3341 textos (90984 leituras)
6 e-livros (224 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 18:31)
Maria Thereza Neves