Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Brilho dos teus olhos

Estou cega
Já não posso mais contemplar o brilho dos teus olhos
E sabe como cheguei a cegueira?
Vou lhe contar...
As minhas lágrimas ácidas queimaram minha visão
Meu ódio e minha tristeza tornaram-se amargos e envenenados com o passar do tempo

Este veneno, este ácido, está me corroendo e me fazendo definhar de dentro para fora
Em vão, tateio no escuro em busca de algo, ou alguém que me ajude a voltar a enxergar
E, cansada de não achar nada, perco a consciência e volto no tempo, quando ainda era sã...

Recordo-me de como a vida era uma eterna aventura, de como as minhas aflições e problemas pareciam ser insignificantes diante da grandeza do mundo, e da minha esperança!

Só que aí vem a cegueira, e tudo isso se desfaz como a escuridão que cobre a noite ao raiar de um novo dia
E permaneço assim, de um período constante de loucura para um curto momento de sanidade

Sempre desejando contemplar uma vez mais o brilho dos teus olhos...
Paula Pimentel
Enviado por Paula Pimentel em 27/10/2006
Código do texto: T275362
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Paula Pimentel
São Paulo - São Paulo - Brasil, 26 anos
4 textos (477 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 16:36)
Paula Pimentel