Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

(imagem de Paulo Marques, www.thousandimages.com)

escrito há tanto tempo que não sei mais quando, acho que me perdi...:-))

NÃO ME PERCAS


               Te faço tantos pedidos e nem espero a resposta, por temê-la. Agora te peço: não me percas, por favor, não me percas.

                Não deixa que esse lugar tão certo e a um tempo impreciso que toma o lugar do meu corpo quando perto do teu, vá se afastando de mim. Não percas meus olhos dentro dos teus com teu corpo dentro de mim, numa espécie de viagem sem destino. 

               Não percas meus seios da tua boca e do toque da tua língua, com a delicadeza que tens o cuidado de compor. Não me permitas violentar meus sentidos ausente e distante da tua pele e do teu cheiro. Não deixa que meus rios deságuem longe dos teus líquidos de sabores tão preciosos para mim. 

               Não me percas. Não me deixe transformar o teu nome em um triste silêncio na minha boca, nem que meus dedos esqueçam as medidas do teu corpo e deslizem por outros morros que não os teus. Não me percas, por favor, não me percas. Porque, se me perderes, o risco é te perderes de ti mesmo e nunca mais encontrares...

Débora Denadai
Enviado por Débora Denadai em 29/10/2006
Reeditado em 01/11/2006
Código do texto: T276671

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Débora Denadai
Caracas - Distrito Federal - Venezuela, 54 anos
722 textos (154025 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 01:57)
Débora Denadai