Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

II - (RF) - PAI VOCÊ FOI O MEU MAIOR TESOURO

Manoel Lúcio Medeiros!
Fortaleza – Ce, 14/Agosto/ 2005.

REFLEXÕES FÚNEBRES.


I
Pai, você foi o meu maior sábio! Que pena,
 Não poder mais hoje ouvir às tuas instruções!
Pai você foi o meu maior prosador!
Que pena! Eu não poder mais sorri ao teu lado!
Pai você foi o meu maior tesouro!
Que pena! Não poder mais enriquecer-me contigo!

II
Pai você foi o meu herói!
Porque sempre me ensinou o caminho da vitória!
Pai, você foi o melhor ancião! Pena que pouco,
Foi o nosso convívio em seus cabelos brancos!
Pai, se eu pudesse, faria o tempo voltar,
Seria aquele bom filho,
O filho que o Senhor não teve!

III
Ou que teve, mas que não conheceu!
E que se conheceu, não como sou agora,
Que aprendi tudo, depois que você partiu!
Pai, mesmo com minhas falhas,
Com todas as minhas imperfeições,
Eu te peço o meu perdão, embora fora de tempo,
Mas nunca é tarde para mudar!

IV
Pai, neste momento as lágrimas descem de meus olhos,
Eu que tive tanto tempo para sorrir contigo,
E hoje eu não posso mais nem compartilhar,
Contigo um pouco do meu pranto!
Pai, enquanto eu viver, levarei comigo a tua imagem,
O respeito, o amor, e, sobretudo o teu exemplo,
De um grande e admirável pai!



Direitos autorais reservados.


Malume
Enviado por Malume em 06/11/2006
Código do texto: T283915
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Malume
Fortaleza - Ceará - Brasil
452 textos (16875 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 17:35)
Malume