Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Lição de Hoje (Mais Uma do Amor)

Para que a teoria, se somos covardes
Temos mais lanches do que precisamos.

Para que a água, se somos répteis
Nossas escamas nos protegem da inveja.

Para que a aurora, se nascemos cegos
São curvas as setas que nos guiam.

Para que a luz, se somos ontem
Abdicamos do presente e nos enterramos.

Para que o ódio, se temos o amanhã
Dilaceramos nossos flácidos apoios.

Para que a terra, se flertamos com a morte
Pensa que já não sei de tudo?

Para que a vida, se temos o amor
Nele, assassinamos o retrospecto, a idade e a dor.
Cesar Poletto
Enviado por Cesar Poletto em 14/11/2006
Reeditado em 05/03/2008
Código do texto: T291103

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cesar Poletto
Piracicaba - São Paulo - Brasil
730 textos (34092 leituras)
1 e-livros (247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 00:22)
Cesar Poletto

Site do Escritor