Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Adorável estranho amor

Euforia dominando as expectativas,
o inesperado se insinuando no teu cheio másculo,
que ousa arrebentar minhas travas...
Oh, espera infernal irresistível,
enquanto a alma brada desatina
aos teus sussurros descabelando meus pensamentos,
nutrindo devaneios adoçados a desvario
e subestimando por  completo meus intentos.
São sussurros chegados nas mãos do vento,
que  seduzem e te desenham as formas em delírio

e esta sonata de sussurros deliciosamente indecentes,
é uma chuva que cai em mim e me lava de amor!
Adeus, estrelas encardidas!
Estranho poder,
a chuva amoleceu as pedras de meus sonhos,
e fê-las se desmancharem dentro dos meus murmúrios,
adocicados com pecado irresistível.

Vêm nos ares, amor querido,
tal flecha incandescente,
teus beijos inflamados por desejos  copulados,
tão antigos quanto a nossa existência
e agora vejo o céu deitar-se ao chão - nossa cama  etérea,
em cujo alvoroço intenso flores rebentarão incessantemente
e transbordarão em nossos sexos
enfurecidos e enflorescidos!

Quantas vezes o orvalho mádido m’agasalhou sonhos,
intuindo tua chegara amorosa,
e que eu preparasse a ceia de néctar em meu colo sedento,
que mais sedento ainda da tua viagem chegarias,
para nele saciar o vale de ânsias cansadas da minha falta.

E noutras vezes, amor perfeito,
sim, assim te chamo,
porque vieste como a trepadeira que no chão brotou
e paulatinamente laçou as flores, as nuvens e o mundo,
num conquistar aceso e progressivo,
temperando aquelas ânsias insanas,
que persistem até o final.

E tantas outras vezes, teu beijo suposto
emprestou ardor ao sol para aquecer e enlouquecer-me,
em frenesi apaixonante de preliminares alucinadas,
orgasmicamente programadas,
dulcificadas e sublimizadas,
perfume do meu destino!

Abrandando agora os devaneios,
deliro, pasmo e desmaio por conta da
emoção que me toma e renasce a nova mulher
que dos sonhos saiu,
pendurada pelo tênue fio d’estrelas flamejantes,
guiada pela meiga ilusão,
ora dominada pela volúpia de fêmea
que outrora escondia no tempo
o tamanho do seu amor.

Santos-SP-21/11/2006
Inês Marucci
Enviado por Inês Marucci em 21/11/2006
Código do texto: T296953
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Inês Marucci
Santos - São Paulo - Brasil, 54 anos
584 textos (23406 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 14:37)
Inês Marucci