Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MAGNÓLIA ESTRÁBICA - VISÃO ONÍRICA

MAGNOLIA ESTRÁBICA, VISÃO ONIRICA.


A doce efemeridade de um sonho fez emergir do insondável inconsciente a tua lembrança graciosa e terna, como se fosse um consolo existencial para a minha subjetividade, transformando em realidade virtual os meus anseios contidos por ti.
Quero crer que tu me povoas na profundidade inominável, provocando-me em rápidas vinhetas fugidias, um doce encanto dormido na suavidade de tuas mãos e no carinho inconsciente dos teus lábios.
Eu te tinha e tu me tinhas por inteiro sem vacilo e, nessa magnífica viagem astral, onde os nossos espíritos se embebiam no melífluo bem querer santamente praticados, pois neles somente havia o amor.
Os meus desejos e os meus anseios gritam na consciência, é como se fosse um reclamo d’alma desesperada pela saudade e pela distância que se estabeleceu entre nós de forma desmedida.
Estás atada a mim assim como a âncora à sua embarcação, e assim, seremos unidos na subjetividade de um sonho, no qual, silentes, nós iremos navegar o mediterrâneo interior de nossas vidas, rumo a um infinito horizonte galgando ondas suaves.
Vou sonhar-te sempre e há de ser uma viagem inusitada, permeada de inéditos encontros no inconsciente. E esse estado insensível, é que, há de nos levar para encantados frenesis, causando inveja aos efêmeros amores conscientes.
Navegar-te-ei por inteira, boca a boca, beijo a beijo, ternura por ternura e, na indizível dormência estabelecida, embriagar-me-ei com a sedução do teu lindo olhar. Prostrar-me-ei com o espírito em júbilo ao teu carisma.
Tu isso se fará fora da tridimensionalidade costumeira da vigília, onde os ídolos e os atos medíocres não correspondem à realidade imensurável dos sentimentos.
Os meus anseios e os meus desejos não serão mais ocultos de ti, e tu serás companhia agradável no labirinto incognoscível da profundidade misteriosa do ergástulo do meu ser.
Inexplicavelmente sinto que, em ti se atracaram todos os encantos e todas as ternuras que só o meu espírito cansado vê.
Mulher ternura, o meu inconsciente te espera no mesmo lugar, fora da dimensão consciente dos humanos, evidentemente, na tetradimensão dos sonhos.
Eráclito Alírio






Eráclito Alírio da silveira
Enviado por Eráclito Alírio da silveira em 24/11/2006
Código do texto: T299850
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Eráclito Alírio da silveira
Imaruí - Santa Catarina - Brasil, 74 anos
889 textos (135223 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 08:02)
Eráclito Alírio da silveira