Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Como uma segunda pele


Arranha minha tez, arranca de mim confissões múltiplas; aqui onde as palavras são minhas e as armas que tenho são todas para acertar uma única ilusão, não careces de rodeios.
Flerta na insensatez dos meus loucos desejos, para que além dos nossos sussurros e gemidos, fique marcado no meu corpo a tua eternidade e na tua pele a minha inteira certeza de amar.
Não quero acordar da loucura de ser eu liberta e desperta, para não me separar mais da chama da vida, essa que faz das noites, procelas de alegrias, e dos dias dilúvios de paixão generosa.
Como uma segunda pele, vista meu corpo e minhas palavras, deixes solto meus pensamentos e te adones dos meus desejos...todos...porque eles se amoldam aos teus contornos...
Molhes os lábios nas minhas palavras, que eu bebo nos teus lábios a vida que me espera no próximo minuto...
Dança no meu corpo atrevido, descendo pelas linhas sinuosas, enquanto serpenteio abraçada à tua pele de lobo matreiro...
Uiva pra mim...que lanho e mordo pra provar os teus sabores...sentir o prazer dos teus infindos gozos
Sou braços, pernas enroscados na tua tez, sou um verbo sem tempo, uma vida sem hora.
Sou a tua certeza de estar, a intenção do teu sonhar...estou onde deveria estar; por que estás onde eu sei encontrar.
Angélica Teresa Almstadter
Enviado por Angélica Teresa Almstadter em 10/07/2005
Código do texto: T32646

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Angélica Teresa Almstadter
Campinas - São Paulo - Brasil, 62 anos
1054 textos (55633 leituras)
25 áudios (3274 audições)
1 e-livros (247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 23:07)
Angélica Teresa Almstadter