Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Anversos

Passos apressados em meio a uma multidão
Olhos, olhares...
Minha solidão vara a alma
Calada e gritante
Só nós sabemos
 
Eu e a solidão andamos juntas agora
Fazendo uma companhia solitária uma a outra
Não tenho mais nada
Não entendo mais nada
E nem quero entender
 
Pra que entender?!
Se não tenho mais você
Não guardei dentro de mim o que te dei
Você teve tudo que eu podia dar
 
Eu me dei
Me apaixonei
Me entreguei completamente
E de mim só resta o pensamento em você
 
Entre os mesmos passos apressados e olhares
Nas esquinas agora resta a esperança
Do acaso existir
De nos fazer reencontrar
 
Não sei o que explicar
Não sei o que dizer,
Se isso acontecer
Apenas que pra mim ainda não terminou
 
Rígido está o meu coração,
batem as pedras e não se tocam,
cantam e não se juntam.
Há o sol, e só,
Pó, solidão.

                                            (com colaboração do amigo Gabriel Hanan)
Priscilia Nascimento
Enviado por Priscilia Nascimento em 26/07/2005
Código do texto: T37831
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Priscilia Nascimento
Recife - Pernambuco - Brasil, 35 anos
222 textos (24431 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 11:51)
Priscilia Nascimento