Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Jardim

Todas os dias eu entro em meu jardim. É um belo jardim, cheio de lírios, margaridas, begônias, orquídeas e girassóis. Mas bem no meio dele está a rosa branca. A rosa branca, que me faz ficar triste e feliz. Feliz porque não pode haver nada no mundo tão bonito quanto a rosa branca, tão pura, linda e meiga. Triste porque a rosa branca insiste em me espetar com seus espinhos...
Todos os dias eu vou ao centro de meu jardim e fico olhando pra rosa branca em seu canteiro, e todos os dias em que tento me aproximar para sentir seu perfume, eu saio sangrando, sempre machucado por seus espinhos que não me deixam chegar perto. E todo o meu jardim sente minha tristeza, e os girassóis se viram de costas para o sol, e as orquídeas se fecham, e as begônias murcham, e os lírios choram. Mas a rosa branca permanece linda, como se soubesse que eu voltaria no dia seguinte. E durante o resto do dia eu faço o que posso, rego, cuido, adubo... Sempre protegendo de longe, do meu jeito, fazendo tudo o que posso pela rosa branca, que continuava a resplandecer e me ferir com seu brilho e me negar seu aroma.
 As outras flores do jardim crescem, desabrocham, florescem e me dão alegria, mas sentem a  minha frustração em relação à rosa branca, que insiste em permanecer ali, tão bela, tão imponente, tão próxima porém intocável. A rosa branca sabe que é a principal flor do meu jardim e se torna, sem querer, cada vez mais bonita por causa disso. Até que um dia, quando a rosa branca estava mais bonita do que nunca, eu me aproximei e perguntei à ela:
-Rosa branca rosa branca, porque não me deixas te tocar? Porque não me deixas te conhecer? Porque me negas teu aroma? Porque insiste em machucar-me com seus espinhos?
E a rosa branca respondeu:
-Porque é isto que sou, faz parte de mim.. Não me peças para deixar de ser o que sou. Afinal, não me achas bonita com todos os meus espinhos? Por mais que eu queira que me conheças, os meus espinhos são parte de mim...
E foi esse dia que eu chorei, pois soube que admirar a rosa branca seria uma tarefa tanto boa quanto ruim, pois entre toda a beleza, sempre haverá espinhos para me manter afastado...
Marcelo Holanda
Enviado por Marcelo Holanda em 24/08/2005
Código do texto: T44904
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcelo Holanda
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 33 anos
9 textos (318 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 10:07)