Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
descartável


estendo o braço sobre o descanso
(momento em que me faço canhoto)

fecho a mão e aperto os dedos sem que me mandem,
antecipando o cumprimento de ordens já conhecidas
que vem das bocas educadas
destes marujos terrenos de farda branca

ah, estes sim, verdadeiros heróis,
que navegam todos os dias por mares vermelhos,
cuidando para retardar o naufrágio inevitável
que um dia haverá de emborcar a nau
que carrega os nossos suspiros de vida!

- a seringa é descartável, senhor

a picada doeu; senti, mas não vi,
nunca olho, não me faz bem

fosse eu um príncipe, ela teria dito,
mas era rubro, com certeza;
a alma, esta sim, espero-a azul;
é a nobreza que realmente importa

- agora o senhor já pode ir;
pegue o protocolo na saída

duas bolachas
e um copinho de café
quebraram o jejum
 
RAUL POUGH
Enviado por RAUL POUGH em 26/08/2005
Reeditado em 24/06/2011
Código do texto: T45375

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
RAUL POUGH
Curitiba - Paraná - Brasil
184 textos (12365 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 13:53)
RAUL POUGH