Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Gigantes Indefesos

Se eu pudesse por pra fora
Tudo isso que estou sentindo agora,
Toda essa dor seca que bate em meu peito,
 
Tenho vontade de sumir
Sinto ciúmes de você
É impossível eu não sentir
Por mais que controle,
Que abafe
Minha boca não permite calar,
Meu corpo não deixa mentir
Que eu sinto ciúmes de você
 
E isso massacra a alma

Tento fazer minha boca não mais desejar a sua
E de
E deixar o tempo correr,
Dar o meu tempo...
Deixar que as coisas passem,

Apagar tudo que se refere a você,
Porque sinto ciúmes até do seu cheiro
Mas não pense que vou ficar sofrendo
Por não ter mais você
Mas tenha certeza que um dia
Saberá a falta que fiz

A sua indiferença massacrante
Sua superioridade falsa
Fará você cair na real
Pois quando você perceber
Não sou mais sua

Essas falsas máscaras que usamos
E que por vezes
Não nos fazem melhores em absolutamente nada
Só escondem alguém que ama
Alguém que quer ser um gigante
E na verdade
Não passa de um menino indefeso
Querendo apenas o colo da mulher que tanto ama

Vem agora, me faz flutuar em teus braços
Retira do meu peito essa angústia que nada acrescenta
E se permite ser amado mais uma vez
Pelo doce toque dos meus lábios.


                          Em Parceria com Marilena Santiago
Priscilia Nascimento
Enviado por Priscilia Nascimento em 01/09/2005
Código do texto: T46770
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Priscilia Nascimento
Recife - Pernambuco - Brasil, 35 anos
222 textos (24431 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 02:04)
Priscilia Nascimento