Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O fundo dos meus olhos

Os meus olhos são um manto negro...
Solidão constante
Precipício que se tornou quando tu partiste...
Outrora verdes e cintilantes
Contando histórias desbravadas ao tempo...
Sem medos
Sem fragilidades
Sonhos dançando e se reflectindo no meu olhar quando este se fundia com o teu.
Os meus olhos são hoje tristeza
Estão silenciosos
Não riem
Não falam
Não te contam mais nada
São o nosso final fúnebre
E o vazio que a ausência me trouxe...
Os meus olhos são hoje da cor do céu
São a chuva
As incidências
As nossas consequências que já não devolverão mais nada...
Os meus olhos são hoje um muro
Um muro que não desmorona nunca
Que fica deste lado impedindo-me de sonhar
Estão de luto
E do verde do meu olhar meu amor...
Não resta nada...
Só quando adormeço e ainda neles Vives...
Joana Sousa Freitas
Enviado por Joana Sousa Freitas em 03/09/2005
Código do texto: T47383
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Joana Sousa Freitas
Portugal, 40 anos
118 textos (7239 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 16:42)
Joana Sousa Freitas