Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Labirinto

Grito da janela daquele quarto
Esquecido na avenida que vivíamos
Olhando a calçada
Procurando o que resta de ti
O tempo que foi e te levou para uma outra rua
Longe da minha, longe da nossa...
Busco nas crianças que saltam à corda
O teu olhar....Aquele sorriso distinto da natureza que vivemos...
Nostalgia que me agarra e não larga
Que vive em cada beco sem saída da minha memória...
Labirinto este coração
Que vives
Não te esquece e não sais...
Não tens saída
Fechei todas as portas para que vivas em mim para sempre
Mesmo que não reconheças a nossa avenida
As estradas
A calçada hoje de pedra
Os meus olhos vistos da janela procurando os teus
A nossa infância doce
O meu amor
Eterno amor
Que hoje apenas vive nas avenidas do meu coração
Labirinto em que vives....
Joana Sousa Freitas
Enviado por Joana Sousa Freitas em 09/09/2005
Código do texto: T48938
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Joana Sousa Freitas
Portugal, 40 anos
118 textos (7241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 22:37)
Joana Sousa Freitas