Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Vidas

Aliciada em noites taciturnas
Sem efeitos de ilusão
Caída na origem do que nos resta
Entre factos de penas que nos aliciam em outras...
 Lábios vermelhos
Quentes
Sedentos de liberdade...
Liberdade destruída à força das marcas cravadas no soro da alma
Liberdade recolhida
Retirada
Pelas malhas do coração
Entranhas estranhas pelos caminhos corrosivos
Longe do sonho
Da matéria
Do bem que nos enleva aos sonhos de criança...
Olhos vidrados pelo saudosismo que nos circula nas veias
Pintados de azul reflectindo um pouco de menina
Um pouco de céu...
Rasgada a pele
Cortes no vestido revelando o que outrora foi segredo
Hoje matéria prima do homem
Alma penada
Alma perdida
Coração triste que se perdeu na memória que já esqueceu.
Vaga e triste vida que se entregou perdendo o que foi seu...
Joana Sousa Freitas
Enviado por Joana Sousa Freitas em 13/09/2005
Código do texto: T50087
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Joana Sousa Freitas
Portugal, 40 anos
118 textos (7240 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 07:29)
Joana Sousa Freitas