Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ENFADADO, ABORRECIDO E ENFASTIADO DE TUDO ("Eu não sou tão triste assim, é que hoje eu estou cansada" — Clarice Lispector)

           Hoje, ainda é terça feira, todavia tenho de lhe dizer sobre os insetos parasitas rastejantes na minha pele, senti-me rodeado de problemas. Os oponentes fizeram-me desconfortável. Meu cheiro os atraiu. Fui bastante espontâneo com as pessoas, porém ter como inimigo os "deuses da guerra" não é para estar confortável mesmo. Agora tranco-me, pois está tudo vermelho ao meu redor! Nesse momento minha vida social fica mais intensa, até porque eu me abro alegremente às oportunidades de competição. E saiba que tenho toda proteção corajosa possível. Mas, quem quer unir forças comigo? Só amigo de verdade!
            Na verdade, estou em um dia triste, amarrado de corda, minha alma está procurando uma saída, cura e subsídio. Ou melhor, estou numa crise existencial, doença do espírito e preciso dos medicamentos corretos. Estes medicamentos podem ser um conselho, um amigo, uma mão estendida, enfim, podem ir além de coisas materiais e palpáveis. E até o Mario Quintana já falou por mim: "Não tenho vergonha de dizer que estou triste, Não dessa tristeza ignominiosa dos que, em vez de se matarem, fazem poemas: Estou triste por que vocês são burros e feios E não morrem nunca..." Não queria ofendê-los, é que meu senso de individualidade está bastante elevado! Mas, não vou ainda me descuidar dos interesses coletivos e quero me mostrar colaborativo. Venha você me ajudar desatar alguns nós...
           É que hoje, já comecei o dia meio melancólico e acho que o atravessarei assim, porque estou muito sensível, posso perder o humor facilmente. Preciso de atenção redobrada antes de fechar qualquer negócio. Mas, não vou ficar lamentando, aqui, as evidências de estranhamento com as atividades que atualmente estou empreendendo profissionalmente. Os arroubos se somam ao prazer da conquista, criando um ambiente atribulado no trabalho. Como posso saber a hora certa de parar, descansar, respeitar meu corpo e minha vida?
Kllawdessy Ferreira
Enviado por Kllawdessy Ferreira em 01/11/2016
Reeditado em 10/06/2017
Código do texto: T5809515
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Kllawdessy Ferreira
Goiânia - Goiás - Brasil, 58 anos
689 textos (86286 leituras)
2 áudios (309 audições)
1 e-livros (81 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/09/17 10:47)
Kllawdessy Ferreira