Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SO(CORRO) POR DESCANSO (Em meio ao sofrimento intenso, A morte parece um refrigério —Joilson Santiago)

             Eu estava oprimido entre uma pena e outra, pensando quando vou ter um bom momento profissional, ser reconhecido no trabalho pelas minhas realizações e minha dedicação!!! Realmente estava puxado, vivia dosando o esforço e controlando a ansiedade. Mas, bastava só um momento de racionalidade, no qual clamei por serenidade e força interior! Percebia que estava surgindo uma fase propícia a fazer escolhas importantes, pois meu senso de oportunidade se elevava e quando é assim, me conduz rumo a caminhos promissores. Ainda que piorar não tinha mais jeito. Devia está chegando meu momento de oportunidades. Tinha que acreditar, vou ser mais racional e objetivo nas conversas que tratam dos recursos emocionais e financeiros de minhas relações. Tenha cuidado por mim também.
             Nesse contexto, pedi averbação do tempo de serviço, dos meus cinco anos de trabalho, no regime pró-labore, na escola pública estadual (Processo: 201700006015643), tentando uma aposentadoria. Aguardar não é o problema se aposentadoria de professor, só após 30 anos de trabalho, estou treinado. Pois, demora sair das gavetas!
           Ah, sim, também pedi minhas licenças-prêmio que nunca requisitei (com o processo: 201700006012604). A cada quinquênio conquistei uma licença-prêmio de 3 meses. Depois de 20 anos ininterrupto de trabalho concederam-me duas. Estou sorrindo para as paredes. Preciso descansar um pouco. Como é difícil tomar posse dos direitos conquistados, já estou pensando nas duas que ficaram para trás, quando vão me concedê-las? Se a averbação for deferida, meu retorno ao labor para completar os 30 anos e o trabalho requerido, não cansará tanto. Certamente vou precisar de muita disposição e persistência para correr atrás de documentos como uma bolinha de pingue-pongue ou ter a resistência de muriçoca levando raquetada elétrica.
           Eu já tinha, na euforia, formulado estas palavras de agradecimento e publicado isto sobre minhas licenças-prêmio despachadas: "Foram muitos indeferimentos e justificativas injustas, mas, finalmente, o Anjo apareceu e me jogou no tanque da cura. Obrigado, meu diretor, Edmar, pela eficiente intermediação! Valeram meus praguejamentos anteriores. Ou terei de repeti-los para conseguir o restante?
http://claudeko-claudeko.blogspot.com.br/2013/12/a-licenca-premio-do-professor-e-o.html
           Agora, emendaram minhas licenças-prêmio com as férias, por exemplo, vou esquecer que existe um tempo e não vou contar os dias da vida! Adotarei um despertador que me acorde com elogios, beijos e abraços, ao invés de barulho. Todavia me conheço muito bem, se estou no trabalho reclamo por féria, se estou de folga, quero votar a trabalhar. E, então, cabe aqui muito bem o poema: "Meu Orgulho" do Poeta Lima:
"O sono fecha meus olhos
Me obrigando a dormir
Quero ficar acordado
Mas não tem para onde ir
Não importa para onde eu vá
Que seja longe daqui
Faço o que tem de fazer
Sigo o que tem de seguir
Quero viver de verdade
Com direito a ter prazer
Sentindo orgulho de mim
De tudo que eu possa ter."
Kllawdessy Ferreira
Enviado por Kllawdessy Ferreira em 01/11/2016
Reeditado em 26/07/2017
Código do texto: T5809524
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Kllawdessy Ferreira
Goiânia - Goiás - Brasil, 58 anos
689 textos (86866 leituras)
2 áudios (310 audições)
1 e-livros (81 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 05:59)
Kllawdessy Ferreira