Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DESAPRENDENDO PARA VIVER (As adversidades poderão ser bênçãos.)

          Será por que o Diego De Moraes não continuou sendo professor no colégio Est. João Carneiro dos Santos? E o Sergio Gomes (Serginho) por onde anda? Como eu me sentia bem ao lado desses fenômenos, só vivendo e aprendendo, ou melhor, hoje, NA AUSÊNCIA, morrendo e aprendendo!!!! Agora vivo como o motorista de um carro novo, trilhando por caminhos que não são estradas, na beirada do rio, de repente bloqueado por grossas e altaneiras árvores que DE MANEIRA ALGUMA me deixam passar. Desço do veículo, olho e vejo que há outro carro atrás de mim, estou sendo mal seguido. AGORA será o meu fim nessa jornada em busca de lugar novo para ser feliz, nem para frente, nem para trás. Pois é, e até nesse momento, quem dera meus sonhos e previsões de que conseguiria grande evolução material e espiritual, só moléstias e decepções me trouxeram os anos e os esforços.
           É difícil largar os vícios, ainda mais quando alguém VICIADO lhe força mudar. NA minha FUTURA trajetória, não saberei o que fazer: Maldita as circunstâncias que me levam a uma APOSENTADORIA!
           Sobretudo, a cada dia é sinal de que algo excepcional vai acontecer NESTA minha vida: Só mais uma reunião forjando problemas falsos. Brechas na didática do professor antigo, QUE PRESERVA o tempo que a educação era respeitada, hoje existem fichas e mais fichas provando a desconfiança de todos que nos cercam, o medo deve impulsionar as ações e não o amor a causa. Eu não vejo outra forma de uma avaliação contínua, sem registrar a produção do aluno. Mas, Para não vistar cadernos, TEREI DE de fazer isto com os olhos fechados. PORQUE O SENTIDO DA VIDA É FECHAR OS OLHOS PARA MORRER! Porém, por que as coordenadoras ainda gostam de vistar os caderninhos de plano de aula do professor, ignorando a evolução tecnológica? Visto que governo paga os dois, um que faz outro cobra: Meritocracia bipolar, todos ganham. E assim a culpa fica sendo sempre do outro, diz a papelada. Ninguém é responsável para conformar-se em crescer sem derrubar os outros. Desse jeito, EU TAMBÉM NÃO consigo me levantar!
           "– O Senhor? – disse incrédulo o prefeito – O senhor construiu um  império industrial sem saber ler nem escrever? Estou abismado! Eu pergunto:
– O que teria sido do senhor se soubesse ler e escrever?
– Isso eu posso responder – disse o homem com toda a calma: – Se eu soubesse ler e escrever… ainda seria o PORTEIRO DO PUTEIRO (Esse é um fragmento de uma história verídica, e refere-se a um grande industrial chamado… Valentin Tramontina, fundador das Indústrias Tramontina, que hoje tem 10 fábricas, 5.500 empregados, produz 24 milhões de unidades variadas por mês e exporta com marca própria para mais de 120 países – é a única empresa genuinamente brasileira nessa condição. A cidadezinha citada é Carlos Barbosa, e fica no interior do Rio Grande do Sul.)-Haroldo Wittitz: Editor and Publisher.
          Valentin Tramontina foi mandado embora do trabalho de porteiro do bordel por não saber ler, e o novo dono requintado trocou os "inadequados". Espero que o mês de julho me entenda. Muitos são do signo de Câncer Ou de Leão, sou Câncer. E outros recebem o nome de Julio ou juliana por nascer nas férias escolares. Aquelas robustas árvores impedindo minha passagem podem anunciar o fim de minha jornada, ou a de quem me persegue, mas não quero me aposenta ainda. Ou, POR QUE NÃO? Na esperança de que as adversidades poderão ser bênçãos! Mas, demora...!
Kllawdessy Ferreira
Enviado por Kllawdessy Ferreira em 25/02/2017
Reeditado em 26/02/2017
Código do texto: T5923501
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Kllawdessy Ferreira
Goiânia - Goiás - Brasil, 57 anos
634 textos (83717 leituras)
2 áudios (293 audições)
1 e-livros (78 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/05/17 22:17)
Kllawdessy Ferreira