Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"Pouca castidade"

"Quero sua risada mais gostosa, desse seu jeito de achar que a vida pode ser maravilhosa. Quero, sua alegria escandalosa, vitoriosa por não ter vergonha de aprender como se goza. Quero toda sua pouca castidade, quero toda esta vontade de passar dos seus limites e ir além, e ir além. "
Ivan Lins

A imponência da minha certeza faz-me alvo do ímpio e da
sua vil vigilância. Dela fortaleço-me, fustigando toda a indolência que a minha volta reina.

             Meu espaço: demarcação insolente jaz! Escancaro meu ópio em sutis vocábulos. Força emana, juncos à deriva em inquietos mares.

A rispidez que me lançam desvia-se. Imatura, levo-a ao chão, piso e fustigo-a.

Do amor ao ódio, segundos bastam. Transitam por mim sentimentos dúbios, ou será a sobriedade do meu pensar o verdadeiro estorvo?

Ama-me, na mediocridade da impunidade. Odeia-me venerando minha “pouca castidade”.

Sê terna enquanto branda vive!

Cative-me ou menospreze-me, sejas então verdadeiro. Viverei, independente.... se cá me ama ou se lá me odeia.




Anita Fogacci
Enviado por Anita Fogacci em 27/08/2007
Reeditado em 10/01/2008
Código do texto: T626813

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Anita). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Anita Fogacci
Cabreúva - São Paulo - Brasil, 44 anos
532 textos (38716 leituras)
1 e-livros (263 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 05:38)
Anita Fogacci