Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Enquanto a musa dorme

Às vezes tarda-me a inspiração.
Então fico algum tempo passeando pelos meus textos,
como um jardineiro passeia pelo seu jardim, ou um pastor
entre seu rebanho. Surpreendo-me às vezes. Não por achá-los
belos, mas pelo que parecem dizer sobre mim mesmo. Outras vezes me pergunto, se escrevo por vaidade ou por achar que meus versos poderiam ser de alguma utilidade para alguém, alem de mim mesmo.
Depois penso que as poesias são como as flores e as arvores que não tem que se preocupar com o propósito de suas existências. Assim como o sol nasce todos os dias e aquece quem dele necessita. Quando finalmente vem-me a inspiração, se afasta de mim este pensamento utilitarista,
eu então começo a escrever e escrevo como um jardineiro que passeia pelo seu jardim, ou um pastor entre seu rebanho. Amando suas flores ou seu rebanho.
Aprendo que quando não há inspiração, o pensamento ocupa o espaço e atua como um adulto critico que teme ver a criança crescer e voar.
Grácio Reis
Enviado por Grácio Reis em 28/08/2007
Reeditado em 10/10/2008
Código do texto: T628313

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Grácio Reis
São Paulo - São Paulo - Brasil, 64 anos
1331 textos (51760 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 21:10)
Grácio Reis