Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sabor da chuva

Enquanto eu cruzo mar adentro
A lua debruçada reclama a saudade do sol.
Enquanto você deixa pegadas,
sol e lua namoram;
Fez-se eclipse hoje no céu do sertão.
O vento murmura oriente e sopra para o ocidente.
Os poetas tocam estrelas em noites com sol.
Enquanto pardais acasalam-se em ninhos de amor
O mar adentra e o sertão aflora.
O povo à rua gritando milagre,
a chuva caindo em forma de vida.
A terra sedenta, aliviada
oferta seu fruto a essa gente,
e eles não viram o eclipse;
mas sonharam com enxurradas,
sentiram o gosto da chuva e,
nem imaginam o que é descaso.
Cheios de esperanças seguem
acreditando que Deus quer assim...
Eu sonhando enxergar com a transparência
de quem não precisa descerrar as pálpebras
e quem sabe caminhar sobre as brasas do sol
sem queimar meus pés...
Posso assim sentir o pulsar da vida
no sertão do Brasil.

Sonia Lupion Ortega Wada
Enviado por Sonia Lupion Ortega Wada em 29/08/2007
Reeditado em 29/08/2007
Código do texto: T628598

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sonia Lupion Ortega Wada
Tsu - Mie - Japão, 53 anos
333 textos (57457 leituras)
2 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 21:21)
Sonia Lupion Ortega Wada