Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
"Nenhum"

Nenhum! Quantifica e qualifica tudo que está inserido neste conjunto infinito. Nenhum, é tudo e todo ao mesmo tempo, não há fim desde que não haja o começo, e se há um começo do Nenhum, o fim dele ninguém sabe ao certo.

O que se sabe é que o Nenhum tem valor indefinível, pejorativo talvez, mas impossível quantifica-lo e qualifica-lo. Pense na vasta dimensão cósmica, relacione-o no espaço sideral, esmoreça-o, tornando-o súdito de seu ceticismo. Sê cético, se duvidas da própria dúvida, é enternecer no eterno paradoxo.

Nenhum é indefinido. E se é infinito é incógnito, sê incógnito, inibe. Inibe, quando o teme. E sentir temor ao Nenhum é sentir-se coibido de olhar-se no espelho e ver-te nele refletido.



Indicaria a leitura de “Água viva”, de Clarice Lispector àqueles que persistem em buscar a resposta para a própria vida. E, caso não encontre nenhum caminho que lhe possa conduzir nesta busca, não “esmoreça”, é porque a sua busca não é de todo o essencial. No meu caso, um caso complicado, a busca existe sempre, e como eu disse a respeito do Nenhum, é infinita.


Anita Fogacci
Enviado por Anita Fogacci em 04/09/2007
Reeditado em 10/01/2008
Código do texto: T638398

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Anita). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Anita Fogacci
Cabreúva - São Paulo - Brasil, 44 anos
532 textos (38720 leituras)
1 e-livros (263 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 23:53)
Anita Fogacci