Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
"Improbidade minha"

Fique somente com as leituras, não queira as mãos que se adestram com palavra. Elas são inóspitas, vazias. Estão ocas de sentidos, na improbidade que ora me assola.

Deixe esvoaçar o que a maldade terna fez pousar. Amanhã outro Sol nascerá e quem sabe nas asas de algum pássaro a tal paz volte a reinar!

Não sei, nem tu sabes. Talvez o destino. Destino? Que rumo é mais incógnito quanto nosso próprio destino. Eu não os tenho: nem ao rumo e nem ao destino, sou feita das incertezas do amanhã e da fatalidade do hoje.

Se hoje morro, pouco a pouco, amanhã renasço. E assim, nascer diariamente é como prorrogar a própria morte.

A bem de uma verdade fantasiosa, não queria nunca poder renascer; pois quando renasço o meu universo torna-se outro. Tornando-se outro, deixo no abismo passado àquelas sensações sentidas, e estas nos impulsionam, nos alimentam. 

Tendo renascido, pura me torno, e esta pureza é como um casulo: pequeno, quente e irrespirável.
Anita Fogacci
Enviado por Anita Fogacci em 05/09/2007
Reeditado em 10/01/2008
Código do texto: T639655

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Anita). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Anita Fogacci
Cabreúva - São Paulo - Brasil, 45 anos
532 textos (38795 leituras)
1 e-livros (263 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 04:16)
Anita Fogacci