Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Não existe: princípes em cavalos brancos ou em carros semi-novos.

 E eu ainda acredito... Acredito que um dia, alguém se dedicará a mim, como eu posso me dedicar a alguém. Acredito que um dia alguém me provará que todas as minhas decepções não precisam ser necessáriamente generalizadas. Que nem todos dessa "raça" são tão ruins quanto podem ser.
 Eu acredito, em alguns contos de fadas, que formo em minha fértil imaginação, onde alguém possa sinceramente vir a gostar de mim, assim, exatamente como sou. Apenas a acrescentar, sempre tentando fazer o melhor de si, para me ver feliz. Acredito... Ah eu acredito, que um dia, possa vir em largos galopes, o meu príncipe encantado, em seu carro semi novo, me levar para um jantar, onde eu não vá dividir a conta. Trazendo flores, não precisa ser um buqué, pode ser roubada de um jardim qualquer, tendo algum significado, pode ser apenas uma pétula.
 Acredito, que ele possa fazer mais do meu corpo, mais do que uma mera diversão, onde prefiro não abrir os olhos, para não me dar conta, de que talvez, fosse qualquer outra mulher, ou qualquer outro buraco, o momento para ele, seria exatamente o mesmo.
 Acredito, que estou apenas machucada, com o coração frágil, com os hormônios me confundindo, por causa do período do mês, que todo esse sentimento e desejo vai passar. Que não significa que meu coração está virando pedra, que não quero me envolver com mais ninguém, já que não existe princípes em cavalos brancos, ou em carros semi novos, mesmo.
 Qualidade não é quantidade, e como ter qualidade sem quantidade, como dizer que essa é pessoa certa, sem nunca ter experimentado mais nada?! Qual é o sentindo de divivdir um momento com alguém, que você acha que gosta, e sente que o contrário pode ser verdade, se não pode se mostrar quem realmente é. Porque nesse momento a pessoa pode ir embora, ou usar das teus medos, armas. Ou simplismente olhar com desdém, como se tudo que você é, não fosse nada demais, nada que não tenha visto antes.
 Um momento que você quer guardar para sempre em sua memória, em um lugar especial, longe das decepções outras coisas relacionadas aquela pessoa, onde você se sente único e especial. E apenas uma atitude, impensada, pode fazer tudo se transformar em um grande pesadelo, que no final da noite, você fica se repetindo: Não deveria ter vindo...
 Quantas vezes eu desejei nunca ter ido. Mas eu acredito, que tudo isso é apenas uma longa fase, que um dia tende a chegar ao fim. Possa encontrar alguém que vai me desmentir sobre os sofrimentos do relacionamento, que possa fazer valer a pena, viver por alguém e com alguém.
Claudia Rayzer
Enviado por Claudia Rayzer em 30/10/2005
Reeditado em 24/12/2006
Código do texto: T65411

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Claudia Rayzer
São Vicente - São Paulo - Brasil, 31 anos
139 textos (6846 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 15:09)
Claudia Rayzer