Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O poder dá lágrima.


A rede balançava meu corpo suavemente.
Quase sem energia e na mínima força.
Uma gotinha quente desceu pelo meu rosto.
Como se estivesse frente a um espelho – vislumbrei uma lágrima.

Nela cenas de uma vida pobre e sofrida.
Cada pão de cada dia – ganho com muito esforço.
E sobre ele pagando imposto.
Uma vida resumida dentro daquele pequeno grito transparente.

Era um protesto - havia um filme rodando.
No roteiro passo a passo as paixões que se foram.
E o vermelho sangue dos momentos de raiva e ódio.
Ódio da miséria e das batalhas perdidas.

O que deu errado? Má formação como cidadão.
Ausência da arte de raciocinar e de filosofia.
Quem sabe? Na verdade o podium não é para a maioria.
A lágrima alcança o doce dos lábios...

E com ela os sonhos que não se realizaram.
Os realizados cedem lugar para a esperança.
Mesmo que a energia começa a se transformar.
Perdendo sua força e a capacidade de amar.

A lágrima vira chuva.
A rede continua- balançando o balanço do destino...

www.jaederwiler-poeta.blogspot.com
jaeder wiler
Enviado por jaeder wiler em 22/09/2007
Código do texto: T664244
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
jaeder wiler
Mantena - Minas Gerais - Brasil
370 textos (17612 leituras)
9 e-livros (8156 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 18:38)
jaeder wiler