Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

EGÍPCIA:

TEUS OLHOS NEGROS, TUA TEZ MORENA.

 

Sempre me fascinou a brancura da açucena, porque as flores alvas, eu acredito, sempre são as mais bonitas.

Agora minha egípcia linda, eu estou sendo atraído pelas forças infinitas dos teus olhos negros e da tua tez morena.

Assim como as flores que são castas e serenas, agora eu sinto o teu desejo de amar, pois acho que a isso tu me incitas, mas em minha desolação tão somente vejo, as ânsias vãs e aflitas nos teus olhos negros e na tua tez morena.

Eu arrastaria a tudo e humildemente em teu corpo me naufragaria, com a alma livre da angústia que sempre a condena, e assim, afinal para sempre te amaria.

E se a minha condenação fosse adorar-te, isso seria a mais linda e doce pena, pois diante desse suposto julgamento, eu amaria em silêncio eternamente os teus olhos negros e a tua tez morena.

Agora minha linda egípcia, surgiu em mim um profundo sentimento de ternura por ti, e assim, tu permaneces abrigada em meu coração como a mais linda flor da Palestina, aliviando por um momento as minhas amarguras.

Se quiseres, deixarei de escrever versos tristes e desesperados, porque agora eu pressinto que no meu jardim de sonhos, raras e coloridas borboletas poderão esvoaçar febrilmente.

Eu desejo, um dia, em teus braços depositar todas as minhas fadigas, se agora te pressinto, é porque também pressinto o dia em que, poderei beijar os teus olhos negros e a tua tez morena.

 

 

 

 

 

Eráclito Alírio da silveira
Enviado por Eráclito Alírio da silveira em 25/09/2007
Código do texto: T668111
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Eráclito Alírio da silveira
Imaruí - Santa Catarina - Brasil, 75 anos
889 textos (141106 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 22:21)
Eráclito Alírio da silveira