Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Em cada cabeça persiste uma guerra



O Silêncio ecoa dentro dentro de mim. Eu, como ouvinte do mesmo, paro no espaço! E ainda que pedra talhada, de matéria bruta me faço. 

Nesse momento em que apenas me escuto, parto para o pensamento onde meu ser, em nada oculto, em seu tormento, procura uma saída para os achaques determinantes da vida.

Uma verdadeira guerra é travada em minha mente desinibida. Com canhões delicadamente sujos, lança-mísseis, navios, porta-aviões e bombardeiros atirando para todos os lados; à favor e contra a minha tropa de ordeiros e desordeiros que eu mesmo comando. Enquanto o meu ser, em tudo ausente, e por tudo clamando, permance fora de mim, em algum lugar do espaço.

As manivelas são giradas rebuscando tudo que li e vivi nesse curto espaço. Tudo que me passaram como fútil ou sem importância, agora entendo como certo e, por vezes, de extrema relevância; e sobre o que me disseram que era o certo e que havia importância, agora eu vejo como duvidoso, pouco provável e, por vezes, em mim, inóspito! Cada um, neste mundo, que acredita  estar sublinhadamente correto sobre suas avaliações e conceitos, tentando impô-los como verdade, não está ciente de sua própria margem de erro que é aperente sob um ou outro aspecto.   

As manivelas são giradas e, após isso, novas velas são içadas e minhas âncoras começam a serem jogadas aonde acho que preciso ancorar, enquanto, em terra firme, meus soldados descalços rastejam procurando a beira das estradas e se perdem dentro das matas.

Meus soldados fiéis, confundem-se o tempo todo tentando destruir o lodo que pretende imacular a minha mente e o meu corpo como imacula as outras mentes e os outros corpos desse mundo. Lodo que, por vezes, é imposto pelas obrigatoriedades, regras e imposições de outras vidas ditas como "humanas, maduras e sociais" e como "corretas, sensatas e visualmente ideais". Vidas, que, muitas vezes, sequer conseguem abrir-se para o entendimento do que realmente é importante no mundo; vidas que ousam determinar o passo que damos e que teremos que dar na sociedade, o passo que levamos e inevitavelmente teremos que levar, mas que sequer em algum momento  todos  nós escolhemos, aceiteitamos ou  desejesamos sobre os mesmos caminhar.

De tantas guerras já travadas em minha mente, os soldados se cansam, mas lutam. E a única coisa que de fato alcançam é a esperança de dias melhores e sem guerras. Pois segundo o sentimento de cada homem, cada cabeça é uma terra! E em cada cabeça persiste uma guerra!


Vídeo Escolhido para este texto:
http://br.youtube.com/watch?v=FqkGO0CDh1Q
Ulrich Hinteseher
Enviado por Ulrich Hinteseher em 25/09/2007
Reeditado em 26/09/2007
Código do texto: T668604

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ulrich Hinteseher
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 37 anos
163 textos (22325 leituras)
7 áudios (3433 audições)
7 e-livros (336 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 00:17)
Ulrich Hinteseher