Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Reflexos no espelho

Reflexos do espelho


Não tinha imagem.
Passava de relance, sem querer olhar. Era duro encarar o próprio ego. Não tinha nada a ver com os primeiros fios prateados. Nada de paz. Turbilhões, rebuliços.
Difícil foi olhar a cor prateada no sexo. Anos maduros pensei: Equilíbrio, Razão, Inteligência a La Goleman, fim da Síndrome de Gabriela, Complexo de Cinderela etc  etc – anos 90.
Será? Quem vai saber? O psicólogo? O psiquiatra?
Tanto equilíbrio, não se precisa de nada para encarar. Ou quase nada, quem sabe uma dose, só para dormir.
Não tinha imagem...
A insônia tomava conta... aí saía os poemas mais loucos, sem lirismo, sem metáforas,  sem rimas, sem sincronia, apenas poemas sem poesia. E aja paciência para ler.
Paciência, que o espelho não tem.
Desta vez, resolve até apagar a luz, para passar e ver somente reflexos no espelho. Ecos que saem do fundo, indolentes, lentos,  quase rente á solidão e á noite gris.
Espelho, espelho meu, existe alguém mais bela do que eu?
Outra imagem...
Ao voltar da rua, naquela noite, não era a mesma. Nem as pernas, nem a cabeça, nem o sexo, nem tão quanto e nem tão pouco o olhar. Embora escuro, percebia-se o reluzir no espelho, a áurea estava ali, nítida, brilhante, que mesmo no escuro, como dizem os reikianos  e os esotéricos, estava ali...
Resolvi acender a luz.


Márcia Rasia
Enviado por Márcia Rasia em 28/09/2007
Código do texto: T672912

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Márcia Rasia
Barreiras - Bahia - Brasil, 50 anos
55 textos (16547 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 00:40)
Márcia Rasia