Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MANSUETUDE LÚGUBRE.

Quantas vidas!
Passam apressadas, quase não dá para lhes prestar atenção.
São vidas em cores:
Amarelas, negras, vermelhas, brancas, pardas e as pálidas também a se destacar.
Umas seguem tristes e outras a gargalhar.
Muitas estão solitárias, algumas se fazem acompanhar.
Expressando-se, cada uma delas, de me modo muito peculiar
Gesticulam, falam, sorriem, umas e outras suas lagrimas a disfarçar.

Contudo, todas seguem céleres ostentando seus apetrechos.
Suas mochila, pastas, valises, sacos e sacolas são como as vidas, multicoloridas.
Destacando-se por suas belezas, fortalezas ou por estarem rotas.
Muitos deles se mostram tão cheios, enquanto, alguns extremamente vazios.
O que neles carregam, tais vidas, quem sabe...
Mas, seguro é que essas vidas carregam consigo sonhos e dissabores.

Aceleradas as vidas multicolores passam cruzando as direções.
Esbarrando-se, não obstante, o sentido de cada uma delas parece o mesmo seguir e seguir. E muito pouco dessas vidas se pode perceber na grande multidão.
Nesse torvelinho de tantas vidas suas graças e desgraças, que lhe parecem eternas, também, embora não se perceba, lhes passam velozmente.

E por fim lhes chega em sua mansuetude lúgubre a morte ceifando a seu turno uma a uma essas vidas.
Cláudia Célia Lima do Nascimento
Enviado por Cláudia Célia Lima do Nascimento em 02/10/2007
Código do texto: T677204

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Cláudia Célia Lima do Nascimento
Luziânia - Goiás - Brasil, 52 anos
485 textos (16476 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 05:38)
Cláudia Célia Lima do Nascimento