Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TRAGA O MEU AMOR

Evaldo da Veiga


Vejo o vento que se vê
nos movimentos das folhas dos coqueiros.
Ouço o vento no ruído do telhado
e no ranger da porteira,
onde passará o meu bem querer.

Vento, onde está quem espero?
Diga-me, por favor.
Da janela vejo o chão que eu pisei quando menino,
terra poeirenta tão distante,
mas sempre presente em mim.

Por quem esperei e espero sempre,
diga-me algo, vento do amor.
Se eu ainda fosse um menino
teria as visões das minhas noites insones
onde seu vulto amado surgia...

Guardo uma rosa sempre rosa,
onde ela não seca e nem murcha,
bem guardadinho em meu coração.
Ofertarei ao meu amor,
esse meu único bem.

É muito pouco, quase nada,
mas é tudo o que tenho,
em minha capacidade de dispor.
Vai vento, vai depressa,
traga o meu amor.

Imagem: Tela do Edgar Degas

Evaldodaveiga@yahoo.com.br
Evaldo da Veiga
Enviado por Evaldo da Veiga em 11/10/2007
Reeditado em 07/12/2007
Código do texto: T689443

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Evaldo da Veiga
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 74 anos
952 textos (314228 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 17:59)
Evaldo da Veiga