Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Contando passos

Acho que perdi o trem da história
parada na janela esperando
um dia que não chega
um príncipe que ainda não nasceu.
Por onde andam meus pensamentos,
minhas palavras soltas da língua?
onde mora a mulher, ou o anjo de mim,
se nem me livro da santa nem encarno
a diaba nessa briga de sol e lua?
Quantas de mim existem nessa capa
que visto? Ou quantas guardo nessa
cara lavada?
Sei que estás em algum canto, e que me espreitas os risos e as lágrimas grossas,
mas me guardas no acaso como uma lembrança ou uma fuga.
Mas não quero o espaço fútil
nem o dia útil; quero a insensatez sem
hora, sem pergunta, quero o anjo tanto quanto quero o bandido,
o menino pra acarinhar e o homem pra me
proteger.
Sentada contando os dias perdi o baile,
não dá mais pra ser Cinderela, só a borralheira que se enfeita pra
esperar dias de sol, ou sonhar as luas que não consegue alcançar.
Vai ao mar a minha embarcação,
afastando-se sem que eu a perca de vista...sem que eu possa acompanhá-la...ou detê-la...
Angélica Teresa Almstadter
Enviado por Angélica Teresa Almstadter em 08/11/2005
Código do texto: T68981

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Angélica Teresa Almstadter
Campinas - São Paulo - Brasil, 62 anos
1054 textos (55633 leituras)
25 áudios (3274 audições)
1 e-livros (247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 15:03)
Angélica Teresa Almstadter