Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto









“LIBERDADE CARA”.

    

 

 

Na madrugada em que distante dormias

Eu recostado ao travesseiro viajava...

Enquanto tu dormias e acordavas

Eu brigava com a minha melancolia;

Vez o outra o horizonte clareava

Logo após ouvia o ronco dos trovões

Soavam como se fossem rojões...

Alguém pediu a chuva e festejava.

Minha terrível madrugada!

Mais uma noite tão vazia...

Saudade e solidão... A noite seguia;

Ouvia um galo ao longe que cantava

Estava próximo o dia... A aurora clareava...

Raiava o sol com elegância e simpatia

Desejando-me bom dia, de nuvens claras,

Novamente o dia se vai... Lá vem fantasias,

Olho para cama um lado dela vazia...

Ah! Que liberdade tão cara!







 

Antonio Hugo
Enviado por Antonio Hugo em 13/10/2007
Código do texto: T692395
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Antonio Hugo/ site: www.antoniohugo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Antonio Hugo
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 60 anos
3911 textos (260883 leituras)
185 áudios (36391 audições)
9 e-livros (7425 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 03:45)
Antonio Hugo

Site do Escritor