Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Palavras, apenas

Não me diga palavras, apenas, como aquela canção de amor.
A duras penas (leves penas), leve aquela canção contigo para lembrar-se de um sentimento antigo, de verbetes retrógrados, de termos ultrapassados, de um vocabulário em desuso. De um amor em desuso. Palavras, apenas, são como olhares, apenas, ou como gestos, apenas, ou como o silêncio - apenas. As penas são extensões de um ser alado por dentro. Meu corpo jurou te pertencer, mas as palavras quebraram minha promessa. Meu coração nada disse sobre o assunto. E teve aquela que se fez mil perguntas e não obteve mil respostas, e sofreu por insatisfação plena. Ah... pena! Apenas palavras nunca poderiam explicar este texto que estás lendo. Tem de haver muito mais, reaver o troco, espalhar o crédito, repetir a dose, plagiar o inédito, esquecer a artrose do esqueleto da frase que estou escrevendo. Palavras rapinas... Palavras aspermas... Palavra-aspirina... Palavras dispersas... Não me diga palavras pequenas. Tamanho não é documento, não é dicionário, não é sentimento. Amor é sentimento, é glossário de qualquer termo, identidade do tempo. Palavras são apenas palavras, por fora; milhões de palavras, por dentro.

23 de agosto de 2005
Teco Sodré
Enviado por Teco Sodré em 11/11/2005
Reeditado em 21/01/2012
Código do texto: T70212

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Teco Sodré
Salvador - Bahia - Brasil, 38 anos
274 textos (12534 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 20:19)
Teco Sodré