Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ÀS VEZES, "O INIMIGO MORA AO LADO"

Evaldo da Veiga


Não dá pra esconder uma dor imensa, nem é bom tentar.
Caminhar só, seguir sozinho em busca do vazio,
é encontrar dor maior, acumulada no peso da recordação.

De nada adianta pensar no que poderia ter sido...
o remédio é a vigília, cuidar bem do amor.

Sempre existe quem queira destruir um amor,
no ânimo que nem sempre se consegue identificar.
É destruir por destruir, destruir porque incomoda.
O amor que faz vibrar também atiça oponentes.

O remédio não é gravar no corpo o nome do outro,
melhor marco é gravar a intenção do próprio amor.
O outro pode ser transitório, pela invigília,
e o amor em essência deve ter existência eterna.

Tem quem não queria ver o inimigo do amor,
é parente, irmão sanguíneo,não há por que supor.

Muitas histórias assim chegam ao final...
Não é somente novela de TV que tem vilão
que nem se suspeitava,
o vilão pode estar em casa, ao alcance das mãos.

evaldodaveiga@yahoo.com.br

Ps. o incômodo pelo bem estar alheio, infelizmente,
existe sim, e como existe, e como incomoda,
aos de sentimentos deformados.

Evaldo da Veiga
Enviado por Evaldo da Veiga em 22/10/2007
Reeditado em 28/04/2012
Código do texto: T704725

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Evaldo da Veiga
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 74 anos
952 textos (314225 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 20:50)
Evaldo da Veiga