Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Na verdade, na verdade

Quisera eu poder mandar em meu coração.
Quem dera, ou, escolher simples entre o sim e não.
Quimera, do mundo escolhas simples para tanto furacão,
Que espera, um pouco de alegria em tanta solidão.

Na verdade a esperança
É um dom que se perde
Quando se é ainda criança
E não se tem aquilo que mede
Tudo o que se vê na dança
Da vida tão perdida em febre.

Na verdade, seus heróis são você:
Com um pouquinho mais de coragem;
Seus ídolos são você
Com mais, talvez, oportunindades;
Seus avós são você,
Com um pouquinho mais de idade;
Até de quem você tem inveja, também é você!
Com um pouquinho mais de bobagem.

Na verdade, na verdade mesmo,
Não tenho o que falar
Então não falo.
Mas não me calo!,
Na frente de quem tem menos a falar
Ainda
Do que eu mesmo

Na verdade, não existem verdades.

Na verdade, nada disso é verdade.

Na verdade, a verdade,
Se existisse,
Eu não saberia

Na verdade...
Na verdade...
Alê Campos
Enviado por Alê Campos em 26/10/2007
Código do texto: T711163
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Alê Campos
Uberlândia - Minas Gerais - Brasil, 28 anos
46 textos (1724 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 21:26)
Alê Campos