Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pés

Pés delicados, pés devotados tal qual um cão fiel
A um corpo que nem sempre os merecem, é cruel
São maltratados, apertados e levados à exaustão.
Trilhando por sendas incertas de pedra e aluvião.

Os pés são guias, refletem a alma e o corpo.
Pois o que os ferem atingem e rouba-lhes o conforto.
Muitas vezes nem se atina quanto à sua presença.
Somente quando lhes acomete um tropeço, uma doença.

Se os examinarmos de frente, de perto,
Veremos que sempre em estado de alerta.
Poderemos calcular os hábitos e a vida de seu dono.
Se sofre, se corre ou se a sorte também o abandona.

Podem designar tantas coisas diferentes e estranhas
como pé-de-moleque, pé-de-vento e pé-de-cana.
Os seguimos sem sentir, quases automaticamente,
Quando estamos tão confusos para raciocinar, tão ausentes.

Mas eles correm, caminham com grande perseverança
Em direção ao que planejamos, até onde os olhos alcançam.
Eles nunca nos trairão, e quando julgamos que é chegado o remanso,
Repousam suavemente sob a relva, mar ou campo.

Trate-nos bem, parecem pedir, nós lhe recompensaremos
Dizem: seu trajeto pela vida afora suavizaremos.
Pouco reclamam, pouco exigem nessa vida
Basta agasalhá-los no frio e poupá-los das feridas.
NilzaFreire
Enviado por NilzaFreire em 29/10/2007
Reeditado em 29/10/2007
Código do texto: T715570
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
NilzaFreire
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 53 anos
397 textos (9572 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 16:52)
NilzaFreire