Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"Déspota futurista"

Antitética imagem o fez: de déspota a pai dedicado; entre a sanguinária limpeza em algum morro carioca e o lar abalado. E assim, entre depressivos e explosivos reinou soberano. Criou a lenda, o mito inabalável: caveiras e facas a volta do futurista fardado.

A resolução imediata para o eterno problema se faz necessário, mas chora de medo o cidadão indefeso: ruas habitadas por insolentes, sentem-se estrangeiros dentro do próprio país, são os pagantes do espetáculo revolucionário.

Herói às avessas e pícaro: a junção do guerreiro indefinido, produto de uma sociedade argentaria (que palavra mais perfeita) e totalitária, é assim o déspota futurista almejado. Incrédulo na execução sumária, regido por suas leis inquestionáveis.

Trágico destino a meteórica carreira lhe ofereceu: depressivo, impotente (diga-se da impotência moral) e indizível.

O choro exaustivo da mãe, quando na perda do filho imoral; não o convenceu de que a luta corpórea (somente) não basta. E assim, ao reparar um erro, outro comete. Sucessivamente outros surgiram. Nascimentos e déspotas indiferentes ao rolo propulsor (ou compressor) da injustiça fardada.
 
Anita Fogacci
Enviado por Anita Fogacci em 13/11/2007
Reeditado em 10/01/2008
Código do texto: T736372

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Anita). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Anita Fogacci
Cabreúva - São Paulo - Brasil, 44 anos
532 textos (38716 leituras)
1 e-livros (263 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 19:46)
Anita Fogacci