Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

QUEM SOU EU...

     Outra hora vou me apresentar para você sem rodeios. Vou dizer meu nome completo e RG; número do passaporte e CPF. Vou te mostrar minha situação normal no SPC e te provar que nunca botei os pés numa delegacia, exceto nas ocasiões em que fui prestar queixa de furtos para fazer o famoso BO: tenho a ficha limpa.
     Faço questão de apresentar meus diplomas de graduação e pós respectivamente. Vou me abrir para você. Nada escapará ao seu crivo; nenhuma informação faltará. Você me conhecerá por inteiro.
Vou te emprestar os livros que já li que penso fazerem parte da construção do que penso que sou. Vou contar as felicidades que tive e que tenho; falar das minhas frustrações e das dores e perdas que até hoje me fazem chorar. Posso descrever as características de todos as relações amoras ou afetivas que já tive até o exato momento, e com todas essas revelações, creio que você me conhecerá tal qual a palma de sua mão. Serei para você como enigma decifrado.
     Vou te mostrar todos os meus exames clínicos, inclusive o de AIDS, e você poderá evidenciar como sou saudável. Meu eletroencefalograma unido ao teste psicológico do DETRAN, comprovarão minha sanidade mental. Não haverá nada em mim ou sobre a minha pessoa que você desconheça.
     Vou te apresentar aos meus amigos que também muito, ou quase tudo sabem ao meu respeito, e apontar alguns poucos desafetos (eu não sou santa), mas, costumo chamar assim quem não gosta de mim ou se desentendeu comigo porque não incorporo ao meu vocabulário a palavra inimigo. Prefiro desafeto. Você vai perceber como as opiniões deles acerca de quem sou lhe ajudará ainda mais me desnudar totalmente.
     A única coisa que não posso fazer, meu caro, é lhe dizer “Quem eu sou exatamente ou de maneira precisa como é o ato de  navegar, porque no auge dos meus 33 anos eu não consigo, muitas vezes, me entender. A cartografia do meu eu está em constante transformação. Os enredos do meu samba-canção estão sempre mudando. Eu me surpreendo comigo mesma a todo instante. Eu sou incógnita de mim. Por esse motivo me mostro ao máximo que posso para tentar me conhecer, porque é somente no espelho que se reflete no outro que posso Ter um lampejo de lucidez para ver a caricatura do que eu possivelmente sou. As vezes penso ser eu. As vezes penso nada ser. Mas, sei que nem todo mundo vê o que eu mostro, e também não é para qualquer um que me mostro. Quem pensa que se conhece e declara que é assim ou assado com toda convicção, comprou há muito sua máscara e a veste com orgulho. Já eu me orgulho de não me conhecer ou me rotular. E respondo a quem em perguntar: Quem é você? Eu sou o que posso ser.

                                            Analúcia azevedo. 22/11/2007

P.S: Essa é a minha descrição no perfil do Orkut: Sou quem posso ser.
Analúcia Azevedo
Enviado por Analúcia Azevedo em 22/11/2007
Reeditado em 23/11/2007
Código do texto: T747079
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Analúcia Azevedo
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 43 anos
127 textos (12371 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/08/17 06:13)
Analúcia Azevedo