Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CONTRADIÇÕES

Essa dor que me atormenta, que já nem sei mais como explicar, não sei um nome lhe dar ; essa dor que me faz tanto sofrer. Talvez deva chamar de "loucura", que não me deixa sossegar, dói a alma, o coração, e faz meus olhos chorar. Que dor é essa que sinto falta, quando percebo que se esvai, fico com uma sensãção de vazio, como se fosse meu ar que respiro, e na falta  me sinto sufocar.
Que dor pode ser essa,  que sem ela nem posso viver. Como reconhecer para poder denominar e dela tratar? 
Quem sente uma dor assim, que médico nenhum pode eliminar?
Preciso lhe dar um nome e dela cuidar, sarar e me fortalecer.  Nunca tive dor igual, parece que preciso dela, e  a ela  quero curar; é algo tão diferente, até inocente, mas não há palavras que possa explicar. Que dor é essa que trago comigo, que parece que preciso, ao mesmo tempo, quero libertar. Será dor de poeta? Ou quem sabe dor de saudade, de algo que nunca tive, por isso nem sei denominar. Essa dor de que sinto falta, se ela de repente, descansar, a ela vou buscar.
 
É como essa flor que sozinha ,pensa ao mato enfeitar, não sabe que nada há, para ela se destacar  e não percebe a tragédia, de não  poder sair do lugar
naja
Enviado por naja em 22/11/2007
Reeditado em 22/11/2007
Código do texto: T747262
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
naja
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1207 textos (236372 leituras)
147 áudios (33088 audições)
525 e-livros (50966 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/17 00:59)
naja