Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CORRENTES...

A noite que se foi
decidiu me acorrentar.
Enegreceu o meu céu
e inutilmente
amordaçou a minha voz.
Mas...
as horas insones e desobedientes,
que rondam o sono de toda gente,
livres, versejaram no meu peito.
Ah, desavisada noite!
Tuas entranhas desconhecem...
que pulso o coração
na ponta dos meus dedos!
E aqui estão, noite!
Meus versos cadentes,
Que das tuas estrelas apagadas...
tombaram vivos e prementes!
A zombar da tua falsa hegemonia,
Porque apesar de ti, escura noite...
Ainda sou alva poesia.
MAVI
Enviado por MAVI em 23/11/2007
Código do texto: T748699

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
MAVI
São Paulo - São Paulo - Brasil, 57 anos
5422 textos (339052 leituras)
991 áudios (86924 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 15:46)
MAVI