Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UM DOMINGO ALADO

          - 25/11/07 -

 

Poemeto com toda razão.

 

Hoje amanheceu chovendo, mas mesmo assim eu vou vê-la.

Agora, sinto que o meu coração pulsa diferente, com muitas expectativas e desejos que não consigo explicar.

Como é bom a gente viajar para o passado sem sair do lugar, pois agora nesta minha equilibrada senescência, (que era equilibrada) hoje, eu estou voltando à loucura da adolescência.

O amor é lindo...!!!!

Eu sei que ela me espera cheirosa e fagueira, a mulher amada é assim mesmo, eu acho que ela é tudo, eu é que não sou nada.

Hoje, eu quero me banhar na praia dos seus sorrisos, e deixar que os seus olhos verdes me devorem.

Mulher!

Devora-me ou decifra-me!

Tenho certeza que a Amada vai mesmo é me devorar.

Assim seja!

 

Eráclito Alírio da silveira
Enviado por Eráclito Alírio da silveira em 25/11/2007
Reeditado em 03/12/2007
Código do texto: T751603
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Eráclito Alírio da silveira
Imaruí - Santa Catarina - Brasil, 75 anos
889 textos (140956 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 08:19)
Eráclito Alírio da silveira