Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

[A Poética das Águas: A Agonia da Luz]

Não havia lua, é certo... ou havia?
O regato de  águas ligeiras
penetrou na mata escura e fria,
levou consigo a minha voz,
o reflexo da minha face atônita,
e a consumição do meu olhar!

Não bastasse isso,
a minha sombra desgarrou-se de mim,
e também foi levada pelas águas,
o regato fundiu-a no escuro da mata,
a minha alma rolava com as águas!

Excluído de todas as possibilidades,
impedido de todos os sonhos,
perdi-me de mim, perdi-me de ti,
não mais haverá amanheceres!

[Não, eu não cogito outra morte,
quero, espero, a agonia da luz!]

[Penas do Desterro, 29 de novembro de 2007]
Carlos Rodolfo Stopa
Enviado por Carlos Rodolfo Stopa em 29/11/2007
Reeditado em 22/04/2012
Código do texto: T758149
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Carlos Rodolfo Stopa e o site http://recantodasletras.uol.com.br/autor.php?id=1377). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Carlos Rodolfo Stopa
São José dos Campos - São Paulo - Brasil
979 textos (48707 leituras)
33 áudios (3326 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 05:40)
Carlos Rodolfo Stopa