Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AS FERIDAS DA TERRA

Olho, nos olhos famélicos do tempo,
Sacio a sina clandestina
A era predestina o tino,
Como um badalo de um sino,
Em ressonâncias repentinas.

Dentro do circulo fino e frágil,
Úmido e alterado,
O mapa mundi
O reino fungi
A raça fundi.

A energia que gera
Uma nova era,
Uma tribo que já era.

Ajoelhe e reze
Faça suas preces
Acenda uma vela
Para as almas “desalmadas”
Mas não façam queimadas.

Todos os enfermeiros e curandeiros do planeta juntos
Não conseguiriam fazer um curativo nas feridas da terra,
nem desinfeta-la, pois os incalculáveis micróbios, vermes, parasitas humanos. Já apossaram das feridas e construíram suas moradas.

Não existem custos para os recursos naturais,
O que faz a recarga da vida são as formas de vida,
Não é tão simples como fazer a recarga do cartucho de sua impressora
De ultima geração, que saiu dos recursos das frinchas das feridas da terra.
















Rommyr Fonttoura
Enviado por Rommyr Fonttoura em 02/12/2007
Reeditado em 02/12/2007
Código do texto: T761687
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rommyr Fonttoura
Mariana - Minas Gerais - Brasil
265 textos (9823 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/09/17 11:50)
Rommyr Fonttoura