Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

[Enquanto Espero]

Olha só:
           enquanto eu te espero, penso...
           A vida está como sempre foi,
           uma merda daquelas;
           hoje, eu cometi mais erros:
           perdi a vez de pisar na goela
           de quem me infernizava;
           a cerveja está quente;
           joguei meu olhar a toa,
           a rede voltou vazia.
           E do outro lado da rua,
           um besta fora-de-moda
           arrancou cantando pneus,
           quebrando a minha paz,
           esta solidão da mesa do bar.

Então, meu bem, meu amor,
sabendo que sou viciado em sofrimentos,
se você vier, venha devagarinho,
venha sussurrando melodias que acordam
em mim aquilo que você mais quer...
[Será que era isto mesmo
que eu queria lhe dizer? Nem sei...]

E o que você quer?...Ah, não diga,
assim não, em voz alta não quero!
Venha me contar no ouvido, ciciando...
sôfrega língua circulando desejos,
respiração entrecortada, ofegante...
depois, o que restará de nós dois
quando o dia amanhecer?

_____________
[Penas do Desterro, 06 de dezembro de 2007]

Carlos Rodolfo Stopa
Enviado por Carlos Rodolfo Stopa em 06/12/2007
Reeditado em 09/07/2012
Código do texto: T766704
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Carlos Rodolfo Stopa e o site http://recantodasletras.uol.com.br/autor.php?id=1377). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Carlos Rodolfo Stopa
São José dos Campos - São Paulo - Brasil
979 textos (48827 leituras)
33 áudios (3335 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 05:37)
Carlos Rodolfo Stopa