Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Noites insones

Noite de insõnia sem trégua. É cansativo, é desgastante, amanhecemos com o dia sem ter conseguido tirar um cochilo. Os olhos abertos como se fosse mei dia.
venho para o computador, registro meus pensamentos, vou à TV, vejo um filme e sinto a noite ir cainda  e o relógio passando as horas. Lá fora o canto da chuva que de tão forte parece zangada, talvez com o maltrato na Natureza. São raios e trovões que me fazem estremecer. Minha Dotty, assustada fica no meu colo enquanto teclo meus pensamentos. Antigas lembranças vem a minha mente, lembranças agradáveis e me fazem sorrir. Não estou aborecida por não dormir, não é a primeira fez, isso ja´vem de longo tempo, vez por outra issso acontece.
Para mim a chuva é bênão, lava as plantas , limpa sua folhas, molha, matando-lhes a sede,.
Daqui a mais algumas horas quando o dia começar a acordar, os pássaros  a cantar, meu bem-te-vi, vir para mim cantar, desta vez já lá estarei esperando , na janela que le vai chegar..
O cheiro da terra molhada é agradável, me lembro do sítio onde minha mãe foi morar, que quando chovia a manhã era deslumbrante.
Se a chuva estia, ou dá uma parada; o silêncio é sepulcral. Nenhum barulho, nenhum ruido se ouve em todo o condomínio.
Apesar   de não dormir amanhã estarei descansada, pois  participei de um espetáculo da natureza, com seus raios em riscos incertos e o barulho gostoso da chuva desabando com vontade na minha terra amada.
A chuva  lava a poeira do mundo, lavas as almas cansadas, rejuvenesce-as, limpa as tristezad, mágoas, limpa o coração, deixando-o livre de qualquer desilusão.
Mesmo a chuva nos é sincera, pois antes de desabar. avísa com seus trovóes que vai chegar. não nos engana caindo de repente. sem quase  esperar; a natureza como os animais, são francos e sinceros.
Que caia a chuva e lave a nossa alma sofrida, deixando-as límpidas, leves, coração amenizado e a esperança do sol que vai nascer nos próximos momentos, nos dando o calor necessário e a energia de que precisamos, para levar os trancos que amigos, ou não , nos dão sem aviso prévio, e que a Natureza se encarrega de nos aliviar de tudo e nova vida continuar, sempre em frente com coragem e sem lamentos, o que se perdeu  já foi, não adianta lamentar, o único objetivo deverá ser recompor-se e em frente com vontade de vida bela, sair a criar no melhor dos nossos momentos para não tornar a errar. 
Bendita noite de insônica e de forte chuva que   leva para longe todo o mal estar.
naja
Enviado por naja em 07/12/2007
Reeditado em 07/12/2007
Código do texto: T768047
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
naja
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1207 textos (236308 leituras)
147 áudios (33086 audições)
525 e-livros (50965 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 03:57)
naja