Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meu amigo

Meu amigo não para no virtual, segue pelas trilhas da vida derrubando obstáculos. Nada o detém, luta suas batalhas e levanta a bandeira da amizade real.
Meu amigo é forte, mesmo quando sofre suas dores, quando desacredita da vida, quando vê o mundo sem esperanças e sem cores.
Meu amigo não desiste e veste-se de luz mesmo quando as trevas o invadem. Acredita e é fiel, não trai, não derruba, ao contrário, levanta a bandeira dos que consigo caminham.
Meu amigo sente minhas dores, sofre e chora minhas lágrimas. Não é bajulador, mas me mostra em seus atos de amor que o caminho não se faz sozinho. Está sempre ao meu lado mesmo quando a distância teima em nos separar. Nada o impede! É amigo! Segue comigo, lado a lado apontando as pedras que no caminho muitas vezes querem atrapalhar.
Meu amigo também chora. É humano! Não é forte a toda hora... Mas chora aqui comigo, aceitando o ombro e o carinho que eu tenho, posso e também quero lhe dar. Trocamos emoções enxergando sempre as qualidades que chegam antes dos defeitos e decepções.
Meu amigo é real e dentro dessa realidade, não é perfeito, ele erra, engana-se, confunde-se... Mora na verdade do que é, mas nunca se afasta, pois o nosso caminho é de fé. Acreditamos na força da amizade, sabemos que nos apoiamos e nos ajudamos para nos mantermos em pé.
Meu amigo se decepciona sim, mas nunca me decepciona. Ele conhece minha alma como eu a dele. Jamais nos machucamos. Brigamos, discutimos muito, pois embora caminhamos juntos, somos seres únicos, e respeitamos essa nossa individualidade. Respeitamos nossas diferenças acreditando estar aí o crescimento do que somos dentro dessa nossa amizade.
Sim, meu amigo respeita, não só a mim, como também a vida e a amizade que chegou e tão bem a alimentamos...
Meu amigo entende sempre que me decido e escolho pelo “errado”. Meus erros? Nunca o afastam, ao contrário, o coloca ainda mais perto de mim, afinal, quer estar sempre junto para quando eu perceber e resolver voltar atrás.
Nosso caminho tinha o sabor da aventura, da graça. Nada custava, não nos cansávamos de caminhar. Rimos muito e choramos também. Nos revoltávamos a cada traição que víamos no mundo e nos dizíamos que os homens deveriam se amar mais...
Sim meu amigo, talvez os homens ainda não tenham descoberto o valor da amizade real...

***

http://acrampin.blog.uol.com.br
Aisha
Enviado por Aisha em 17/12/2005
Código do texto: T87080
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Aisha
Jundiaí - São Paulo - Brasil, 50 anos
791 textos (35176 leituras)
1 e-livros (57 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 17:37)
Aisha