Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Intimidade

Podem roubar-me as posses,
Revelarem meus antigos passos,
Publicarem meus escritos e recados,
Condenarem meus pecados e
Exibirem meus recatos.

No inevitável e derradeiro dia,
Tomarão posse de um corpo,
Desnudo, indefeso, moribundo.
Não mais terão detrás deste olho
Minh'alma que se escondera do mundo.

Descubram minhas amizades
Verdadeiras e falsas, e passageiras.
Mas não desvendarão meus segredos,
Ocultos nesta eterna companhia
Que não se rendeu por amores enfermos.

Comigo levarei a intimidade
Dos amores secretos e sofríveis,
Dos desejos mais bizarros e impossíveis,
Das certezas solitárias e da saudade
De quem carregarei até minha eternidade.

Guardada na alma que então flutua
Minha intimidade liberta de armadilhas,
Confidenciada à mudez desta lua
E da errante senhora rapariga,
Levarei ao infinito das noites e dias.

Pois resta-nos somente esta vida:
Uma imaculável intimidade,
Lá dentro da alma, contida.
Fiel e discreta guardiã
Dos mais íntimos e sigilosos pensamentos.

Sérgio Corrêa
Enviado por Sérgio Corrêa em 03/01/2006
Código do texto: T93864
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Sérgio Corrêa
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 45 anos
68 textos (1745 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 08:24)
Sérgio Corrêa