Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Amores

Falo de amores que atuam juntos na concepção do ser, falo de amores que rondaram em minha vida e que passam por outras vidas, que já passaram por tantas outras vidas.
O silêncio nos olhos e a intenção nos gestos...
...Amores!
E que não engane os ouvidos ao dizer eu te amo! Que bote pra fora a emoção da conquista, que o amor tenha sempre carinho, que todas as pessoas possam receber o amor que merece, que não durma sozinho, para que os sonhos de amor sejam realizados.
O falso beijo que ilude as pessoas...
...Amores!
Falo de amores que choram uma perda no ombro de um outro, e que depois, sem perda de tempo, se joga em seus braços. Falo de amores que nasceram em mim, que viveram em outros, mas não morreram em nós.
A saudade que cresce por dentro pedindo regresso...
...Amores!
E que as lágrimas escorridas sejam sempre de alegria, pela emoção de estar amando. Que os amores sejam criados da melhor maneira, para que não haja rejeição nos sentimentos.
Que fale aos amores que por mim passaram, que ainda existe ternura em um beijo no rosto, que todos achem o pedaço para completar seu inteiro.
Pelos amores que se seguem fiéis mesmo que separados...
Aquela saudade do que se foi...
...Amores!
Falo de amores esquecidos, disfarçados, mas sempre amores, falo de amores que acima de tudo são amores.
Para passar a noite enrolados no lençol, no dia mais quente do ano...
...Amores!
E que o amor que carrego comigo, seja leve o bastante para não cair nunca! Que os planos e as juras de amor sejam complexos como os atos de prazer, que a amizade e o amor se confundam e que liberdade e desejo se juntem, para que haja o mesmo carinho e o mesmo respeito que existe entre os dois, que a sede de beijos não acabe nos lábios, e receba o elogio e os parabéns por mais uma data alcançada.
O sorriso excitado de quem viveu uma grande noite...
...Amores!
Falo de amores que me conta os amores que me conta os amores passados, e que planeja os amores futuros, falo de amores que me rasgam a roupa, e depois vão embora sem dizer até logo!
A caixa de chocolate, o cartão, as flores, um pedido de desculpas...
...Amores!
E que o romantismo existente em cada pessoa, contagie uma outra, como uma epidemia. Que o mesmo que foi mal amado e rejeitado, mostre o seu carinho à quem já o amou, que as mãos estejam unidas e que apenas o grito que devemos ouvir seja de paixão. Que o beijo de despedida nunca seja de adeus, para acordar em bom dia, já desejando boa noite!
Cervejas, músicas românticas, um amigo, aquela foto e o velho nunca mais...
...Amores, para sempre, amores...

Sérgio Corrêa
Enviado por Sérgio Corrêa em 03/01/2006
Código do texto: T93890
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Sérgio Corrêa
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 45 anos
68 textos (1744 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 00:22)
Sérgio Corrêa